Não fume! Cigarro, Amigo da Morte!

Não fume! Cigarro faz mal. Veja neste depoimento de um ex-fumante, porque você não deve fumar.

Hoje conto com 41 anos completos, e estou a exatos 4 anos e 3 meses completamente livre desse FLAGELO. O que tenho hoje de lembranças de quatro anos para cá, em nenhuma delas o cigarro está presente, Graças a Deus e a minha ATITUDE.

Mas antes disso, dos 15 anos até 37 anos de minha vida, tudo o que fiz, ele (cigarro) estava lá. Todas as minhas lembranças estavam nicotinadas. Por cerca de 22 anos me mantive nessa nefasta prisão. Passei toda minha adolescência feito uma maria fumaça. Comecei a fumar mais ou menos no ano de 1992.

Naquele tempo, o Hollywood era o cigarro do sucesso. Fumar FREE era questão de bom senso. Quem fumava Marlboro então era o cara. Charm era o cigarro dos intelectuais.  Até que surge o Derby …. R$ 1,00. John player special embalava o carro de nosso maior ídolo. Não podemos esquecer do Luck Strike.

caixas-cigarros-anos-80-90-2000

Enfim, eram tantas as marcas e maiores que as marcas eram as propagandas. Me sinto “meio” que vítima dessa grande indução ao vício vivida nos anos 90.

Até que o famoso Cowboy do Marlboro não conseguiu superar um câncer adquirido devido ao hábito de fumar cigarro. Um primeiro alerta foi emitido para todos nós.

Mas o que no início era pura empolgação, sensação de ser “descolado” foi se transformando num grande pesadelo.

Em minha família não temos nenhum caso de pessoas viciadas em bebida alcoólica, mas dos 7 filhos, 5 adquiriram o vício do cigarro. Minha mãe nunca fumou nem bebeu, mas nosso pai por longos 40 anos manteve o hábito de fumar.

 

Não fume e evite um infarto

cigarro e infarto

Até que um infarto aos 50 anos colocasse fim nesse maldito vício. Hoje nosso pai, graças a Deus conta com 72 anos, e a 22 anos está livre também dessa verdadeira desgraça chamada cigarro.

Dos 5 filhos que infelizmente adquiriram o vício de fumar, 3 já conseguiram se livrar. Nosso irmão mais velho o Paulo, minha irmã mais nova a Fernanda e eu.

Duas de nossas irmãs ainda continuam infelizmente dentro da prisão. Meu irmão Paulo, foi o primeiro dos filhos que abandonou o vício, mas como ele já era casado, nós não tínhamos muito contato, essa decisão dele não chegou a nos influenciar.

Eu e minha irmã mais nova, eu com 41 hoje e ela com 37, vivíamos juntos. Estávamos de alguma forma mais ligados.

Minha irmã deixou o cigarro em fevereiro de 2013 e eu logo em seguida, em 31 de março de 2013, sábado de Aleluia. No início, nossa mãe, que vivia pedindo para que deixássemos o vício, não queria acreditar.

 

Ela nos dizia; ” vocês pararam mesmo ? Nós; Sim mãe ! Imaginem a alegria dessa mãe vendo mais dois de seus filhos livre dessa maldição.

 

O tempo correu …. E nós nos mantivemos firmes na decisão então tomada.

 

E muito breve os benefícios começarão a surgir. E foram tantos que poderia ficar aqui o dia todo lhes contando.

 

Os benefícios de parar de fumar

recusando-o-cigarroEntre todos os benefícios adquiridos a partir do momento em que resolvi deixar o cigarro, o maior deles talvez, seja o fato de ter descobrido o tanto de tempo que fui iludido por esse falso amigo.

Verdade gente. Como somos feitos idiotas enquanto fumantes. Não fume mais!

Pagamos com nossa própria vida, um prazer que na verdade nunca tivemos. Eu nunca tinha tentado para de fumar, nunca. Vinha percebendo que meu fôlego já não era mesmo.

Qualquer esforço físico um pouco maior, meu coração já precisava bater mais forte e rápido, para bombear sangue para um pulmão já muito debilitado em sua capacidade de oxigenar meu sangue.

 

Oras comecei a pensar, ou melhor refletir.

 

Como posso estar fazendo isso comigo mesmo?

 

Do ponto de vista dos Espíritas, isso se consuma em uma forma de suicídio lento. Isso mesmo, vamos abreviando nossas vidas. Lembra; ” Cada escolha uma renúncia” A partir dessa constatação de que de fato o cigarro estava me matando, comecei uma grande e profunda reforma interna.

 

O resultado disso, foi que decidi que minha vida era mais importante.

 

Não fume mais!

Parar de Fumar

E no dia 31 de março de 2014, na rua Allan Kardec no número 211 em Jaboticabal as 10:30 horas eu fumei meu último cigarro, um Carlton.

Foram 22 anos fumando, hoje estou a 4 anos sem cigarro.

Preciso viver mais dois anos ainda para dividir minha vida exatamente no meio, entre com cigarro e sem cigarro.

 

Nunca mais em minha vida eu coloco um cigarro em minha boca. E seu eu consegui parar você também consegue.

Não fume! Cigarro, Amigo da Morte!

Depoimento enviado ao site por Ricardo Miciano.

 

Deixe um comentário